Webnode

Site atualizado em 17/06/2016

Temos uma história nova para evangelizar os pequeninos. É só clicar em  Histórias com visuais para baixar. Lá temos visuais lindos! Se usar algum material deste site - mande fotos dos seus pequeninos para pequeninospracristo@hotmail.com

Vamos montar um álbum de vitórias!

 

 

Conduta obsessivas na infância

 

As condutas obsessivo-compulsivas podem manifestar-se em qualquer idade. As manias são costumes e condutas que se repetem muito frequentemente, e que ajudam a criança a controlar alguns acontecimentos externos. À medida que vai crescendo, essas rotinas podem continuar ou reforçar-se, e outras desaparecem, já que as manias que duram muito tempo ou que se reforçam muito, podem começar a interferir na vida diária normal da criança, e converter-se em obsessões.

As obsessões são idéias ou pensamentos repetitivos, inquietantes, desagradáveis e não desejados, que surgem insistentemente e de forma incontrolável na mente da criança, causando-lhe um temor persistente e um alto grau de ansiedade.

As condutas obsessivas mais frequentes na infância

As obsessoes das crianças

As condutas obsessivas mais frequentes nas crianças são:

- Lavar-se com muita frequencia;

- Receio ou preocupação em pegar uma doença;

 

- As condutas repetitivas para deitar-se ou vestir-se;

- Na hora de dormir pedem aos pais que contem sempre as mesmas histórias e contos, de forma insistente;

As crianças no colégio podem desenvolver rituais em grupo quando aprendem a brincar, a praticar esportes em equipe. As crianças maiores e os adolescentes começam a colecionar objetos e a desenvolver atividades favoritas. São sintomas transitórios associados ao desenvolvimento, à auto-afirmação e á constituição como indivíduo.

Meu filho é obsessivo?

Considera-se que as crianças têm um transtorno, quando essas manias, obsessões e compulsões ocupam tanto o tempo durante o dia, que lhes atrapalham o funcionamento normal, e interrompem de modo significativo suas atividades cotidianas.

Quando as crianças não podem fazê-las, sofrem uma ansiedade desmedida, que elas manifestarão em choros, gritos, puxões de cabelo, conduta agressiva consigo mesmas ou com as demais, etc.

No transtorno obsessivo-compulsivo (TOC) nas crianças, predominam os comportamentos compulsivos diante dos pensamentos obsessivos.

Diagnóstico e tratamento do transtorno obsessivo-compulsivo

O diagnóstico precoce da enfermidade, assim como a aplicação de um tratamento especial quando se observam os primeiros sintomas contribui para aumentar a qualidade de vida da criança e a prevenir que o transtorno se desenvolva a um estado mais sério. Para poder realizar o diagnóstico é muito importante o apoio e o envolvimento dos pais.

Para acalmar a ansiedade provocada pelo pensamento obsessivo, realiza-se a compulsão. Uma compulsão é um comportamento ritualizado que leva muito mais tempo que o normal, de forma repetitiva e sem interrupção.

O tratamento do TOC mais efetivo e recomendável seria combinar a terapia psicológica e medicamentos. O tratamento psicológico inclui técnicas cognitivas e de condutas:

- As técnicas cognitivas ajudam a criança a identificar e compreender seus medos e a aprender novas formas de resolvê-los ou diminuí-los sem sentir a ansiedade que lhes provocavam e as levavam à compulsão como forma de se evitá-las;

- As técnicas de condutas ajudam a criança e suas famílias a fazerem tratos ou colocar regras para limitar ou mudar comportamentos. Os medicamentos que se usam para tratar o TOC são inibidores seletivos da reabsorção da serotonina que servem como paliativo dos pensamentos obsessivos e portanto melhorar as condutas compulsivas; e sempre devem ser indicados sob supervisão do pediatra.

Os pais de uma criança obsessiva

Os pais têm um papel de apoio vital em qualquer processo de tratamento, apoiando a criança em todas as etapas do transtorno e do seu tratamento. As crianças se sentirão muito mais seguras, se contam com a paciência e o apoio dos pais. O tratamento, neste caso, fluirá.

Este artigo foi enviado  por Blanca Betes Tejero

DESTAQUE DO MÊS

Seis dicas para professores do Ministério Infantil

Para ser um professor do departamento infantil, professor de uma Escola Bíblica Dominical – EBD – é preciso um treinamento adequado para que o professor saiba lidar com as crianças, em cada uma das situações e não ser meramente “babás” das crianças enquanto os pais assistem ao culto. Por outro lado, existe a responsabilidade espiritual do professor da classe que deve ser muito bem trabalhada para que a igreja infantil não se torne um peso e sim bênção.

Separamos seis simples dicas para professores do ministério infantil que fazem muita diferença.

Este texto tem como objetivo mostrar a importância da preparação do professor do departamento infantil. É um material de apoio para as igrejas sobre o departamento infantil que deveria ser seguido por todos, independentemente de serem igrejas grandes ou pequenas.

Muitas igrejas que preferem colocar os adolescentes para dar aulas para as crianças na Escola Bíblica Dominical Infantil, a EBD Infantil ou para ficarem no culto infantil. O problema é que a maioria dos adolescentes não tem preparo para a situação. Não sabem lidar em situações de emergência, não são responsáveis em algumas áreas, não sabem lidar com crianças em situações especiais. O ideal é que os adolescentes sejam sempre auxiliares, e só assumam a responsabilidade de dar aulas no ministério infantil quando se tornarem adultos, ou esporadicamente, um dia da semana, ou quando um professor faltar. Ou então, o adolescente deve ser preparado, como os adultos, passando por um curso ou preparação adequada.

Infelizmente o que se vê em muitas igrejas, grandes e pequenas, são pessoas sem preparo trabalhando nas classes de EBD Infantil. São pessoas de bom coração e boa vontade, mas que não contam com preparo adequado para lidar com a difícil responsabilidade de preparar as aulas para as crianças no ministério infantil, por isso precisam de apoio e preparo para se tornarem bons professores do ministério infantil. Embora busquem como ajudar no departamento infantil não encontram o respaldo necessário para desenvolverem um bom trabalho na EBD infantil ou no culto.

O professor da EBD Infantil

O professor evangelista de crianças deve conhecer e viver os princípios bíblicos para servir de exemplo positivo às crianças. A capacitação do professor não depende apenas de si, mas a própria igreja tem o dever de formar bons professores para o departamento infantil.

A bíblia deve ser seu guia de fé e prática. Um cristão que não tem certeza da salvação não tem muito a oferecer às crianças a não ser ainda mais dúvidas e incertezas. As crianças são observadoras e se não formos convictos de nossa fé elas não acreditarão no que falamos. 

Seis dicas para professores do ministério infantil

Basicamente, o professor do departamento infantil tem seis princípios básicos que devem ser seguidos para que possa realmente ser aprovado como professor.

1.       Para exercer qualquer tipo de trabalho na igreja, o cristão deve ser dependente do Espírito Santo, da Palavra de Deus e da oração. Com os professores do ministério infantil não é diferente, precisam, assim como os líderes, entender que desempenham um trabalho importante e muito visado pelo inimigo de nossas almas, por isso, deve ser tratado com seriedade;

2.       O professor deve se identificar com a criança e amá-la. Gostar apenas das crianças boazinhas, de família cristã ou já conhecidas pelo professor é fácil, o professor deve entender que precisa amar cada criança como cristã. Todas elas devem ser vistas como irmãos em Cristo e dignos de nosso amor, perdão e carinho;

3.       Lidar com crianças exige paciência e perseverança. Não apenas pelo comportamento das crianças, mas também porque o trabalho desenvolvido com as crianças muitas vezes rendem frutos que demoram a aparecer. Às vezes, só quando ela vira um adulto é que as palavras e lições dadas rendem frutos;

4.       Como um evangelista que é, o professor deve conhecer a necessidade de ganhar crianças para Cristo. Não deve tratar as aulas como aulas de uma escolinha, mas como uma oportunidade de converter vidas;

5.       O professor precisa ser responsável em todos os aspectos. Na preparação da aula, na escolha de suas roupas, na preparação da sala de aula, em seu falar, em suas atitudes e até no horário;

6.       Por fim, o professor deve ter um bom testemunho de vida. Mesmo fora da igreja deve ser alguém de boa reputação e que vive o que ensina às crianças, por isso, a escolha dos professores do departamento infantil de uma igreja devem ser escolhidos com cuidados, como são escolhidos líderes de casais ou adolescentes, por exemplo.
Estes são seis deveres que o cristão deve ter para se tornar um professor preparado para dar aulas na EBD Infantil. É um trabalho que deve ser respeitado e realizado com responsabilidade.

Estude estas seis dicas para professores do ministério infantil e leve para os demais companheiros de sua igreja, para que todos cresçam e sejam edificados.

 

Pra quem ama livros, literatura e precisa tirar dúvidas sobre Língua Portuguesa acabei de criar um site sobre isso. Continuaremos a nos encontrar aqui, mas conheçam lá também e ajudem a divulgar. Obrigada.

 

É só clicar em livroselingua.webnode.com/

Bem-vindos ao Pequeninos pra Cristo

Minha missão é auxiliar pessoas, que assim como eu, almejam à salvação dos pequeninos; e que, acreditam que crianças precisam de Cristo. 

"Assim, também, não é vontade de vosso Pai, que está nos céus, que um destes pequeninos se perca"

Mateus 18.14

Silmara - Professora Evangelista de Crianças (formada pela APEC)

LEITURA NOTA 10


1 | 2 | 3 | 4 | 5 >>

 

 

Não sabe montar uma EBF? É só mandar email: pequeninospracristo

@hotmail.com

Aqui no site eu explico como montar uma EBF. Vá conferir:  DICAS PARA ORGANIZAR UMA EBF.ATENÇÃO!! Não tenho mais como montar temas independentes, pois houve muitos pedidos. Caso queiram o tema: JESUS MEU SUPER HERÓI é só pedir que enviarei.